Banido das praias quando foi criado e, já tendo passado por diversas transformações, a peça queridinha da estação mais quente do ano possui uma linda e longa trajetória na moda praia.

O biquíni, como conhecemos hoje em dia, não foi aceito logo de cara pela sociedade. A peça surgiu pela primeira vez em público em 1946, sendo usada por uma dançarina de boates adultas Micheline Bernardini. A única mulher que aceitou usá-lo, por ser uma peça considerada ousada e até mesmo vulgar para a época.

A peça criada por Louis Réard foi estrategicamente estampada por jornais, já tendo em vista que por ser um traje que chamaria atenção e provocaria julgamentos, viraria manchete no dia seguinte ao seu aparecimento em público.
O nome “biquíni” foi inspirado na Ilha Bikini, locação dos Estados Unidos usada para testes em bombas nucleares. Novamente, Louis com toda a sua genialidade, escolheu este nome de forma estratégica, pois enxergava a sua invenção como algo “explosivo”.

No Brasil, o biquíni deu às caras no final dos anos 1940, tendo sua primeira aparição pública em 1948. O tempo foi passando e a peça começou a se tornar cada vez mais popular nas praias do nosso país.
A musa do clássico “Garota de Ipanema”, Helô Pinheiro, também foi uma das primeiras à se render à peça.

Apesar da criação de Louis ter sido considerada a primeira, registros arqueológicos foram encontrados na Itália, mostrando a deusa Vênus usando biquínis.
A história da peça não para por aí! Repleta de polêmicas ao longo dos anos, o traje chegou a ser proibido em muitos países. Inclusive aqui, no Brasil. Por ser considerado vulgar e um atentado ao pudor.
Na primeira edição do concurso “Miss Mundo”, o evento vetou o uso da peça, fazendo com que outras competições tomassem a mesma decisão. Mas nada disso impediu a popularidade da peça, que tomou grande proporção, principalmente após ser usada pela atriz Brigitte Bardot. A atriz usou a peça inclusive em um de seus filmes mais famosos!

Com a aparição cada vez mais frequente, o biquíni foi se tornando peça desejo entre as mulheres do mundo inteiro. Sendo cada vez mais procurado, as vendas aumentaram e ele ficou cada vez mais popular. Ao longo dos anos, a peça passou por diversas transformações, ganhando novas cores, estampas, tamanhos e modelos.
Mas uma característica que todos possuem em comum é o fato de conquistarem o coração de todas as gerações até os dias atuais.

Do asa delta ao hot pant, o biquíni contribuí significativamente para a indústria da moda, além de ser um símbolo de empoderamento, liberdade, aceitação e autoconfiança para o público feminino. No dia 5 de Julho, comemoramos o Dia Mundial do Biquíni. Vista o seu favorito e aproveite para celebrar o dia!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere,

Sua peça favorita pode estar aqui!

Cadastre-se e ganhe 10% de

desconto em sua próxima compra! 

Fale Conosco